16 de nov de 2010

suspirarinfância

um poema para crianças (ou não)



Eis que o ônibus me espera
Me espera o taxi, o trânsito

Me espera a cadeira, o computador, o trabalho
O curso, a aula, o professor, a colega
A lingüística-aplicada-ao-ensino-de-todas-as-línguas
O pão-de-queijo, o intervalo, o telefone, a foto-cópia, a geladeira, a [escada]

A meia-noite, o jantar, a madrugada
O e-mail principal, o e-mail institucional, o e-mail anárquico, o e-mail [secreto, o e-mail escondido, o e-mail popular e o e-mail da senha esquecida]

Me esperam todos os livros da prateleira, a conta do banco, a conta [de luz]
Me esperam os filmes, os meus, os emprestados e os da locadora

Me esperam os artigos, o professor pesquisador, a torcida de futebol, [as amigas de infância, os cafés da tarde, o cabeleireiro, a professora de inglês abandonada, o curso de violão mal-iniciado, a pele]
A fala!

Os CDs, os documentários, os projetos, as idéias, os SONHOS

Me esperam

respirar

Porque o que eu espero já terminou (no mar)
dessa vida
Vou pingar no céu, de saudade.



Por Gal.

Share/Bookmark

3 comentários:

remanso disse...

eu suspirando por aqui.

Gehlen disse...

que bonito.

Amanda SchArr disse...

belo... com gosto de algodão(agri)doce