22 de jun de 2010

E aí? *





Sim,
vai tudo bem
na medida 
do impossível
na medida 
do improvável
sou alguém
nos poucos
palmos que me separam
da terra

Estou,
quem?
Sendo
Como convém
Me faço
zen!

Com desdém, eu sei
A vida dói,
Mas e daí....
Tá tudo
bem.

E aí?!


Por Pagouche (uma Ilustre)
* pra.ser.lido.em.alto.e.bom.tom.de.quem.debocha(da).própria.falta.de.lógicaaaaaaaaaaaaaaaa


Share/Bookmark

19 de jun de 2010

Notícias da Copa


O telejornal acabou de anunciar. Hoje à noite, a grama do estádio em que o Brasil fará o próximo jogo da Copa do Mundo vai dormir coberta. Sofre com o frio, disseram. Pobre grama, em mau estado pode prejudicar o desempenho das travas dos 22 pares de chuteiras que vão zanzar por lá em algumas horas. Para que esteja verdinha e bem cuidada fica protegida do inverno sul africano.

Fora do Soccer City, quem deita ao relento, no Soweto, vielas, avenidas, outras ruas de Johannesburgo, não entende. Todos os dias sapatos, saltos, chinelos, solas gastas lhes passam por cima... e nem uma mantinha. Quando dormem, sonham um dia ser pisados por chuteiras.


Por Amanda SchArr

Share/Bookmark

4 de jun de 2010

Ciclo Doméstico

Cruzamento aberto, sujeira no canto
Dobrar o lençol, ouvido doendo
Passo a passo.

Janela aberta, brisa fugaz
Lápis e papel, sinal fechado
A vista consola

Prender, parar no tempo
Condena o fazer depois
Desmente o cair da noite
Querer ficar a sós.

Açúcar aberto, outro pano úmido
Limpando o ralo, trancando a porta
Atrás de outra voz.

Retirar o lixo, panela de arroz
Apaga-se o fogo, guardanapo na boca
Desliga a semana.

A água, o cloro e o cheio
Condena o fazer de nós
Desmente o cair do dia
Contar o segundo após.
( ... ) 
A sós, após de nós. 


(guilherme cruz)


Vida/Tempo de Viviane Mosé no projeto multimídia CEP 20.000


Share/Bookmark