10 de jan de 2011

Luara,






Moça saída,
largada na vida,
presa nas ruas,
faz da liberdade nua,
sua profissão.

Mulher de todas as idades,
vive as infelicidades
de homens infelizes.
Amantes que não amam,
compram seu amor.

Moça de noites intensas,
do amor mercante,
da vida bem dita,
mal escrita,
mal lida.


Por Armando de Arruda, 
um Ilustre ilustríssimo




 
Share/Bookmark

1 comentários:

Pérola disse...

ÉS UM GRANDE POETA,NÃO DESISTA NUNCA!! O FUTURO A DEUS PERTENCE!! VÁ EM FRENTE AMIGO!!